sexta-feira, 22 de abril de 2011

Talvez um dia (...)





Olho para os teus olhos, vejo a imensidão do mar, da terra, do céu (…) Estou ao pé de ti, ao teu lado sinto que o meu mundo e o teu se juntaram. Formaram um só, onde as nossas memórias, a nossa alegria, a nossa tristeza, a nossa vida desapareceram por completo. Agora, começámos do «zero». Vivemos, e revivemos tudo. Vamos formar uma nova vida, a nossa vida. Minha e tua, só nossa.  Quero poder estar ao teu lado, e dizer: «és meu, tudo isto é nosso. Foi o que construímos, e o que a partir de hoje e sempre vamos preservar»

28 comentários:

  1. gostei querida, está muito bem escrito :)

    ResponderEliminar
  2. oh querida às vezes é para não se darem justificações não é? *

    ResponderEliminar
  3. Tens razão querida =$
    E muito obrigada.

    ResponderEliminar
  4. lá está não há explicações nem de como vais nem como deixas de andar :|

    ResponderEliminar
  5. Obrigada querida.
    - gostei muito *.*

    ResponderEliminar
  6. de nada querida, o blog ficou lindo!

    ResponderEliminar